Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

30 novembro, 2010

http://3.bp.blogspot.com/_RKIlUUX_Tqg/TPWK7ZEumyI/AAAAAAAAEAU/t_n6ZEOXdtc/s1600/SDC11561.JPG


Grandes mistérios habitam
O limiar do meu ser,
O limiar onde hesitam
Grandes pássaros que fitam
Meu transpor tardo de os ver.

São aves cheias de abismo,
Como nos sonhos as há.
Hesito se sondo e cismo,
E à minha alma é cataclismo
O limiar onde está.

Então desperto do sonho
E sou alegre da luz,
Inda que em dia tristonho;
Porque o limiar é medonho
E todo passo é uma cruz.

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

Posted by Picasa

6 comentários:

Teresa Durães disse...

os passos regados de silvas e pedras cortantes, ecoando a dor

tiaselma.com disse...

Fantástico Pessoa! Somos o que sonhamos... Ainda que todo passo, uma cruz.

Uma beijoca na minha Mateso querida.

Miosotis disse...

... Pessoa em alma!

Querida amiga, finalmente pude agradecer-te em gesto o prémio com que abrilhantaste meu canto 'fragmentos da noite om flores'!

Um beijo muito fraterno
(mais uma vez me penitencio pelo tempo. Compromissos e saídas me afastaram de meu espaço)

Virgínia do Carmo disse...

Lindo e profundo o poema, como todas as palavras deste poeta maior...

Um abraço

Tempo disse...

Um prazer retornar a esse espaço.

Mar Arável disse...

Excelente memória

do nosso sempre vivo Pessoa