Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

13 dezembro, 2008

Brandenburgisches Konzert (Video 3) (Johann Sebastian Bach)

.



À Beleza

Não tens corpo, nem pátria, nem família,
Não te curvas ao jugo dos tiranos.
Não tens preço na terra dos humanos,
Nem o tempo te rói.
És a essência dos anos,
O que vem e o que foi.

És a carne dos deuses,
O sorriso das pedras,
E a candura do instinto.
És aquele alimento
De quem, farto de pão, anda faminto.

És a graça da vida em toda a parte,
Ou em arte,
Ou em simples verdade.
És o cravo vermelho,
Ou a moça no espelho,
Que depois de te ver se persuade.

És um verso perfeito
Que traz consigo a força do que diz.
És o jeito
Que tem, antes de mestre, o aprendiz.

És a beleza, enfim. És o teu nome.
Um milagre, uma luz, uma harmonia,
Uma linha sem traço...
Mas sem corpo, sem pátria e sem família,
Tudo repousa em paz no teu regaço.

Miguel Torga, in 'Odes'

10 comentários:

addiragram disse...

Em sintonia, uma vez mais, com Miguel Torga!
Um beijo

mié disse...

Lindo vídeo!!


Beleza...


...és a graça da vida em toda a parte.


estamos em "Beleza" :))

e não é o melhor?


beijo enorme

bom fim de semana

Free disse...

Haverá sempre algo belo...é preciso é sentir para depois ver.

pin gente disse...

não consegui ver o vídeo... adorei as palavras.
um abraço
luísa

as velas ardem ate ao fim disse...

A ti!

um bjo

SMA disse...

Tudo tão primaveril por aqui
explusão de beleza
ate sinto passaros em ninhos
.
.
.
bjo doce

Mar Arável disse...

Tudo muito belo

C Valente disse...

Passei e deixo saudações amigas

mié disse...

vim ver BELEZA aqui, na tua casa azul de beleza.


E alguma coisa mais vale a pena?



um beijo

enorme

Menina_marota disse...

Por um qualquer motivo, não consegui aceder ao vídeo, mas foi bom (re)ler Miguel Torga e a beleza das suas palavras.

Beijinhos e Boas Festas ;))