Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

12 abril, 2008




.
.

A B R I L

Mãe conta-me, o que é Abril?

Abril, meu filho…É

Um cravo vermelho, um sorriso, um olhar,

Um estar sem estar e um desejar sem ter.

Abril é mulher, afecto, desígnio a madurar,

É fome e sede, é raiva e sonho de um querer.

É Abril assim.

Mãe conta-me…

Abril foi sémen esculpido no ventre esgotado

De um povo chorado, faminto, agoniado.

Abril foi sátira, sinestesia, personificação,

Melopeia, música, ária de uma canção.

E foi Abril.

Mãe conta-me…

Abril de ontem, Abril sonhado,

Abril de hoje, Abril humilhado.

Cantado em serões imputrescíveis,

Conúbios avaros, pútridos, insaciáveis.

Qual frustro parido,

De um ventre em promessas fruído

Tornado exangue, lasso, possuído.

Abril hoje,

É o vazio de um ontem prometido

Em brisa ondulante de gente que sente,

Que clama, que ri, que chora, que geme e grita

Gente assim parida de sonho em Abril.

Filho, meu filho, meu ventre,

Abril é ele, e tu, e eu…somos Nós!

Posted by Picasa

18 comentários:

Rato do Campo disse...

E que esquecido que está! Beijo!

pin gente disse...

e as mães que continuem a contar...

Abssinto disse...

E já foi 34.

Andrea disse...

Beautiful post,very positive for colors,music and text (if I understood,I'm never so sure).
My last one is the opposite:the moment wasn't so good.
Thank you for your kind visit.

Ciao

un dress disse...

abril:

ainda do azul

mais verde

lunar :)






beijO

isabel disse...

arrepia-me a voz! de linda.

não se pode esquecer a liberdade.

addiragram disse...

Abril sempre sonho
Abril sempre projecto
Abril em aberto!

Um beijo para ti!

Miosotis disse...

... não! Os Pais não contam nada...

e afinal onde está Abril?!
:(

José Carlos Ary dos Santos... alguém fala dele?!
Está presente nos livros de textos de Literatura pedagógica?!

Boa semana!

beijo

... penso que ficamos mais sós...

gabriela r martins disse...

há surpresas tão agradáveis
como esta
que

em Abril se veste de poema

surpreendeste.me
positiva mente
muito embora de ti
já quase tudo
espero

na escrita ,claro!


.
um beijo ,miúda!

gasolina disse...

Abril de Abril.
De sonhos, olhares no horizonte, de gritos do coração, de amor e mãos dadas.

Que grande tempestade formaste no meu peito, Azul...

Um beijo

Auréola Branca disse...

Que lindo poema! Adorei visitar-te!

as velas ardem ate ao fim disse...

Como filha de Abril sorri ao ler te!
Abril sou EU!

bjo

CNS disse...

Belo grito de Abril.

Um beijo

Teresa Durães disse...

um abril perdido com o passar dos anos. adorei o poema

alice disse...

abril é também este belo poema ;) um beijinho!

C Valente disse...

Abril, cravo perfumado que o aroma se foi perdendo, hoje mais não é que uma flor murcha, terá de ser regada, justiça, trabalho, saúde
Igualdade.
Voto que venhamos a sonhar novamente com Abril da Liberdade
Saudações amigas

Maria disse...

Abril ainda pode ser, se quisermos.
Porque é que só falamos de Abril no mês de Abril?
Este abril do cravo é todos os meses.....

Gostei do poema-grito-ternura

Mateso disse...

Abril é uma mão apontando o amanhã.
Obrigada pelas vossas palavras.
Bj.