Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

25 março, 2008







.
Anunciação.


Surdo murmúrio
do rio,

a deslizar ,pausado
na planura.
Mensageiro moroso

de um recado comprido,

di-lo sem pressa ao alarmado ouvido
dos salgueirais:

a neve derreteu
nos píncaros da serra;

o gado berra
dentro dos currais,

a lembrar aos zagais
o fim do cativeiro;

anda n o ar um perfumado cheiro
a terra revolvida;

o vento emudeceu;

O sol desceu a primavera vai chegar florida.

Miguel Torga




6 comentários:

rato do campo disse...

Que fotos magníficas. E que boa companhia têm nas palavras do nosso Torga.

Maria P. disse...

As imagens são belíssimas! E claro as palavras...

Beijinhos*

gabriela r martins disse...

há um combinação perfeita entre estas duas últimas postagens

Torga
o imensurável ,forte
belíssimo
Torga

o único
ou quase


.
um beijo ,miúda!

un dress disse...

dói de perfumado...

e torga

tão terra

tão raiz

tão

incontornável...!





beijO ~

Mïr disse...

Bela imagem e poema.

Mateso disse...

Sensibilizada pela vosa presença e palavras, agradeço