Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

07 fevereiro, 2008




"Enivrez-vous" de Charles BAUDELAIRE


Texte extrait du Spleen de Paris.

Il faut être toujours ivre. Tout est là : c'est l'unique question. Pour ne pas sentir l'horrible fardeau du Temps qui brise vos épaules et vous penche vers la terre, il faut vous enivrer sans trêve.
Mais de quoi? De vin, de poésie ou de vertu, à votre guise,
Mais enivrez-vous,
Et si quelquefois, sur les marches d'un palais, sur l'herbe verte d'un fossé , dans la solitude morne de votre chambre, vous vous réveillez, l'ivresse déjà diminuée ou disparue, demandez au vent, à la vague, à l'étoile, à l'oiseau, à l'horloge, à tout ce qui fuit, à tout ce qui gémit, à tout ce qui roule, à tout ce qui chante, à tout ce qui parle, demandez quelle heure il est; et le vent, la vague, l'étoile, l'oiseau, l'horloge, vous répondront : "Il est l'heure de s'enivrer!
Pour n'être pas les esclaves martyrisés du Temps, enivrez-vous;
Enivrez-vous sans cesse ! De vin, de poésie ou de vertu,
à votre guise."

.
.
Posted by Picasa

16 comentários:

Gi disse...

Descansa-se? Flutua-se?

A Colagem é muito bela mas enigmática. Isto é para nos pores a pensar? :)

Beijos

C Valente disse...

Saudações amigas

rato do campo disse...

O meu poema favorito de Baudelaire... Beijinho.

gabriela r martins disse...

há muito que sigo à risca o conselho de Baudelaire e, apenas ,para não ser uma escrava do tempo

mas

antes escrava do tempo

do que

escrava da ignorância
da estupidez
da mediocridade

.

um novo e actualíssimo post

como se impõe

.
um beijo

isabel mendes ferreira disse...

olha...�a fazer um discurso...p�s e ante.po�tico...:) mas depois de ler a Gab, desisto:


estou com ela.

em tudo.


e contigo.


na escolha.


beijo de bom dia.

Mar Arável disse...

é sempre bom vir aqui

voar caminhos

rasgar as palavras

fumar um cigarro

num vagaroso instante

un dress disse...

Down the passage which we did not take
Towards the door we never opened
Into the rose-garden. My words echo
Thus, in your mind.

podem sempre devolver-se as palavras guardadas no coração dos poetas.

t s eliot respondendo a baudelaire

do âmago:

de l´ivresse de la poésie, ici, par ta main.

e também comum a nós, mateso. a poesia.

pelo link dos ecos nós ecoamos aqui os poetas. das mais diversas formas mas sobretudo do coração. ou da alma.

a poesia dos fios:

os mais densos e subtis

muito e muito OBRIGADA............





.abraÇo.beijO

Maria Laura disse...

Como gosto deste texto! Pour moi, ivresse de poésie. Du vin, parfois... pourquoi pas? :)

as velas ardem ate ao fim disse...

Simplemente perfeito este texto de Baudelaire!

"Enivrez-vous sans cesse ! De vin, de poésie ou de vertu,
à votre guise."


bjo

addiragram disse...

Viver vivendo, única forma de não olhar o tempo como o predador.
Oportuna escolha!
um beijo

gabriela r martins disse...

ouso preferir.te

em

conto

SUBLIME

.
[ vou levar ,de novo ,nas orelhas .se calhar ,apagas.me o comentário .também tu ,Brutus? ]

.
um beijo

As Sombras de Fim do Dia disse...

Por muito que queiramos, seremos sempre escravos do tempo. Mas é bom ter a ilusão e embriagar-se de liberdade, poesia e esquecer o tempo, e o amanhã que virá...

Sempre bem escolhido, texto e imagem.

Miosotis disse...

... de poésie, de musique, mais surtout d'amour... de tendresse, de tendresse, de tendresse...!

Um beijo fraterno

... que imagem frondosamente maravilhosa!! Uma colagem... de quem?!

Abssinto disse...

Ando a esquecer-me da mensagem deste poema...:/

merci!

Mateso disse...

não nos embriagamos nós de vida? Pois então, optemos pelo belo desta, só e apenas.
As vossas palavras sabem-me sempre bem.
Obrigada.
Beijo.

mcorreia disse...

uma jóia que guardo,e canto nos momentos de desalento
"Enivrez-vous sans cesse ! De vin, de poésie ou de vertu,
à votre guise."