Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

19 janeiro, 2008




.








Tango da Vida

As paredes esquálidas sombreadas de amarelo pardo e escuro triste, o chão rangente, esfregado de humidade escorrida, aqui, e ali, já carcomido de tábua podre, a janela no meio da parede em esquadria torta, olhando parada a vida, que de igual suja os vidros já foscos de amanhã, a cadeira velha, gasta que descansa ao canto na espera de um corpo macio. Tudo é cinzento, triste e atávico no quarto da Vida.

O Cheiro, não se sabe porquê, é de suor; suor escorrido, transpirado e molhado. Eleva-se em nuvens, molha as almas e invade os corpos. O suor rebola o ar, dá-lhe o odor vivido do desejo.

A porta geme e entra o homem, gingão, moreno, franzino, maleável, permeável. A brilhantina escorre-lhe no azeviche da cabeça, o olhar corta o cheiro e embala o desejo. A música crepita nos acordes. Três, únicos, marcantes, vibrantes e dançantes. O homem gira, agacha-se, compassa. Levanta-se, e entrega-se ao som que crepita de tom, qual labareda vermelha. Estende a mãos. Ela chega, carne viva, roçada e criada de movimento. Juntos, unidos, em ritmo único abanam, baixam, cruzam, afastam, inclinam, um, dois, três, em baixo, um, dois, três, ao lado. O olhar é fixo, interior, sentido. Dobra-se, ergue-se e parte-se na entrega.Viola-se no prazer. Suspira no escutar e abandona-se no vai e vem.

Há paixão, ritmo, carne. As pernas entrecruzam-se, tocam-se, exploram-se. Há prazer. Os corpos dúcteis entrechocam-se no desejo, e o suor invade a cabeça, desliza pelos cabelos que empapados se tornam mais vivos e dançam também, colando-se tal como os corpos. Exala o suor do sentir, fétido de desejo, prenhe de paixão. E o movimento único, compassado, ao som das palhetas de bandoneón grita em raiva dolente, em escárnio cuspido, em sentir violado. Tudo salta, tudo irrompe em gestos, olhares e dança. Há fogo, há labareda. Há cinza, tristeza. Vermelho e negro. Corpo e alma. Mais um passo, mais um acorde, e ela requebra, articula a perna esquerda em movimentos fortes e vibrados. Baixam-se de novo em uníssono de movimento, alagados no fluir da música. É dança canalha, suor perlado, olhar dividido, roçares mastigados. É raiva, é dor, é asco ,é paixão. É assim que se dança Tango da Vida…







.
.
Posted by Picasa

15 comentários:

gasolina disse...

Mais uma vez Astor.
Mais uma vez palavras a rasgarem corpos e soalhos; suores e paixões.
Violar o amor como coisa de comer.

Adorei ler-te neste registo tão visceral. Tão dançado, tão vida.

Um beijo, Minha Querida.
E obrigado.

Vertigo disse...

Uau!!!!Que descrição fabulosa desta apaixonante dança (canalha)

Um beijo*

Maria Laura disse...

Um tango de carne e sangue. E Piazzola, claro. Adorei. Uma flor de paixão.

Maria P. disse...

Fantástico! Adorei.

Beijos*

rosasiventos disse...

abro as mãos de vento e rosas


aos satélites sem rota



de par em par

Miosotis disse...

Inunda teu espaço a narrativa belíssima e 'visual' de um tango sentido!

Hoje, não sei mas nos espaços amigos pairam grandes afectos!?
Bom sinal!

Meu silêncio foi longo... perdoa! Sabes o que me tem mantido afastada...

Sensibilizada pelos teus olhares amistosos em 'fragmentos'!

... Piazzola, esse mago das sonoridades intimistas !

un dress disse...

gosto de quem chega e é carne viva.

para todos os efeitos.

mesmo os perversos!

no tango e na vida.

cada vez mais raro.



lindo o teu post!

.beijO. mateso ~

Ana Luar disse...

Literalmente muda com o calor apaixonado deste texto dançante.


Passa aqui: http://desafiosdeamigos.blogspot.com/

tens um mimo para ti.

gabriela r martins disse...

o sentimento louco ,vibrátil ,a roçar a palavra tocada em harmonia ímpar .Só quem conhece a Música da Vida dança desta maneira o tango

BRAVO

BRAVO

.

( tinha saudade desta tua raiva ,sabes? )

.
.

um beijo ,miúda!

Huckleberry Friend disse...

Um dia hei-de saber dançar assim... para já, parabéns a quem faz dançar assim as palavras e o espírito de quem as lê!

mixtu disse...

a vida feita tango
sensual...
dinâmica
paixão...

dançando um tango... caminhando, não havendo tempo para a dança nem agendas,,,,

abrazo serrano

C Valente disse...

Tenho andado com grandes dores de laringite e uma tosse que me deixa incomodado por isso nem vontade tenho tido de ligar o PC , pois nem sei se é gripe, com os medicamentos receitados pelo medico, ainda não fez efeito, por isso não tenho aparecido
As minhas desculpas
Saudações amigas

Abssinto disse...

Delicias! Tudo aqui contido.

Andrea disse...

Movimento vivo.
Bellissimo!

Ciao

Mena G disse...

Dançam o tango, as tuas palavras.
Vibrantes.
Ardentes.
Sensuais.

Cor, calor, movimento.

E Piazzola acompanha tudo isso na mesma intensidade!
Lindo!

Resto de boa semana...
;)

(Obrigada pela visita no meu blog.)