Quem sou eu

Minha foto
Alguém que ama a vida e odeia as injustiças

10 janeiro, 2008






Quis

Quis um dia criar palavras,

Belas, soltas, fortes e pensadas,

Quis um dia contar,

Contos de gente, fábulas de vidas,

Sonhos desejados e lágrimas caídas.

Quis um dia chorar,

Sons magoados de sílabas lançadas,

Ao vento áspero dos afectos.

Quis um dia acreditar,

Na amizade ou amor, digam o que for,

Quis sorrir no vermelho da dor,

Por entre gotas roladas de sentir,

E tréguas de porvir.

Quis ser fraterna, amiga, companheira,

Breve e simples mensageira

Desta solta melopeia cuspida,

De andrajos vazios de afectos

E alinhavos podres de sentires.

Quis…

13 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Quis
Um dia ser feliz!

bjinhos

Mário Margaride disse...

Belo poema!

Verás que um dia...

Esse teu querer, se tornará realidade.

Nunca desistas de querer!

Beijinho

incs disse...

...bom ano...
...os sonhos são o princípio do nosso ser...

Sky Walker disse...

Passei por aqui depois de uma curta ausência e senti contigo a tua dor...
Não desistir nunca de querer...
Não desistir nunca de sonhar...
Beijo doce

gabriela r martins disse...

querida Mateso,

palavras para quê?
apenas a compreensão de um momento muito vívido .....

..... e um beijo

Vieira Calado disse...

Venho retribuir os seus votos de
Bom Ano.
Um abraço.

Mário Margaride disse...

Meus amigos: hoje é dia de festa!
Afinal não faz 56 anos todos os dias.
Estão todos convidados a ir ao "Canto poético", beber uma taça de champanhe.
Um bem haja a todos!

Abraços e beijinhos

Mário Margaride

un dress disse...

querer

como quem se agarra

apaixonadamente

à vida

à força da luz

no ar que respira



beijO.querida mateso ~ ~

addiragram disse...

Um desígnio que nunca nos poderá deixar,qualquer que seja a decepção...Um abraço.

Pedro Branco disse...

Percorro-me inquieto. Demasiadamente inquieto. Canto-me calado. Terrivelmente calado. Arrasto-me ferido. Coloridamente ferido. Sonho longe. Infinitamente longe. Agarro-me preso. Cansativamente preso. Quero-me alerta. Poeticamente alerta.

Todos queremos...

Maria Laura disse...

E não devemos desistir do que queremos.
Belo, o teu poema.

Mena G disse...

Acabarias este lindo poema de uma forma genial: QUERO!

Gosto muito!
Alma em frente!

Maria P. disse...

Quis...basta?!...

Beijos*